E se Zack Snyder dirigisse O Apanhador no Campo de Centeio?

Recentemente saiu o trailer do Liga da Justiça, dirigido por Zack Snyder e, tal qual se esperava, alguns de seus elementos estéticos mais comuns em – basicamente todos – seus filmes estavam presentes: o lado sombrio, as cenas de ação … Continuar lendo E se Zack Snyder dirigisse O Apanhador no Campo de Centeio?

Coraline e Alice: uma lista de comparações

Finalmente vi este filme maravilhoso que tanto tempo demorei; no meu outro blog, já havia recebido, inclusive, indicações dos leitores para assisti-lo, mas acabei me enrolando mais do que pretendia. Vi, então, e notei algumas peculiaridades entre outro clássico que … Continuar lendo Coraline e Alice: uma lista de comparações

Twin Peaks O Retorno – Minhas impressões sobre a nova temporada

Como todo épico, antes de existir já se transforma em lenda pelo trabalho hercúleo. No primeiro post que fizemos sobre a volta de Twin Peaks, haviam apenas anunciado um mini-retorno da série com uma terceira temporada. De lá pra cá, … Continuar lendo Twin Peaks O Retorno – Minhas impressões sobre a nova temporada

Lego, Lego, Lego

Nós já haviamos feito um post sobre Lego muito tempo atrás, falando sobre uma animação que conta a história da empresa. E afinal, quem não gosta de Lego, eim? Quem não brincou com Lego na sua infância, ou até depois de mais velho? Lego é demais e merece outro post! E é por isto que viemos, hoje, mostrar alguns detalhes divulgados sobre o longa-metragem feito inteiramente em Lego, que a Warner Bros está produzindo – e chamado de Uma aventura Lego. Esta semana, a produtora divulgou um vídeo de brincadeira, onde os personagens feitos em Lego falam sobre os seus … Continuar lendo Lego, Lego, Lego

As aventuras de Pi

Eu confesso que acabei vendo meio que por obrigação. Sinceramente, foi um filme que a história não havia me chamado a menor atenção. No entanto, foi uma ótima surpresa. O diretor Ang Lee soube administrar com maestria toda a proposta do projeto de levar um livro tão especial ao cinema; a sugestão de direção da obra já havia sido estudada por Jenuet, M. Night Shyamalan, mas ninguém tinha aceitado dar continuidade e efetivamente gravar o filme. As aventuras de Pi é extremamente peculiar; sua história completamente suis-generis deu uma liberdade estranhamente benéfica ao diretor, que conseguiu gravar boa parte do … Continuar lendo As aventuras de Pi

Moon – Lunar

[Atenção: este post contém SPOILERS. Portanto, se você não viu o filme, talvez seja bom evitar.] Bom dia, caros leitores. Neste dia de hoje viemos aqui falar de um filme relativamente desconhecido mas aclamado pela crítica: Moon (ou, no Brasil, Lunar). Originalmente publicado em 2009, Moon é escrito e dirigido pelo diretor Duncan Jones e conta uma história um tanto quanto peculiar. Num futuro próximo, uma empresa de energia utiliza escavações em uma base lunar para poder produzir uma forma de Hélio, através das rochas do lado escuro da Lua. Através disso, o Hélio é enviado à Terra e, este, … Continuar lendo Moon – Lunar

O reino dos gatos

QualitŽ: deuxime gŽnŽration.   Titre: Le Royaume Des Chats.

Semana passada, acabei vendo a animação “O Reino dos Gatos”. Para quem não conhece, a animação foi feita pelo estúdio Ghibli, o mesmo do premiado filme A Viagem de Chiriro.

Na trama de o Reino dos Gatos, vemos a história de Haru, uma estudante que salva a vida de um gato. Logo após o salvamento, Haru acaba descobrindo que aquele gato é um membro da realeza do Reino dos Gatos e acaba convidando a humana a conhecer o seu reino. Reino, este, com uma relação conturbada entre os nobres felinos e felinos plebeus, que desconfiam da índole do rei.

Como as outras produções do estúdio, tal qual outros animes japoneses, mesmo com uma história teoricamente relaxante, de um mundo repleto de gatos e da delicadeza felina, ainda assim, o filme não é o que parece. Com um começo tranquilo e um enredo aparentemente simples, em poucos minutos, percebemos que logo a aventura se desenrola em um grande universo de ação e de muitos elementos de pura intensidade.

Continuar lendo “O reino dos gatos”

Império dos Sonhos, de Lynch

A brilhante viagem do surrealismo onírico de Lynch finalmente chega ao seu ponto mais complexo.

inland-empire

Quem já viu Estrada Perdida, ou Cidade dos Sonhos, conhece o universo surrealista onírico que Lynch descreve; por hora, em (quase) todas suas obras, a não-linearidade se mostra presente em algum aspecto. Mas, foram nestes 3 filmes aonde Lynch explorou seu trabalho com mais liberdade. E a evolução, ao longo de cada uma, é visível até para os olhos mais leigos.

Continuar lendo “Império dos Sonhos, de Lynch”

100 imagens que marcaram o cinema

robocop-schenk-padilha

O cinema é a arte de contar uma história através de imagens em movimento. O que seria do cinema sem as imagens, afinal? A grande graça – e trabalho – dos artistas está justamente em se adequar a tela; tanto diretores ao fazer a fotografia, captar os melhores ângulos, as melhores montagens, quanto atores, em parecer convincente o suficiente para a obra ficar esteticamente bonita.

Mas, e se pudéssemos escolher as imagens do cinema que mais nos marcaram? O Próxima Sessão fez isto! Escolhemos as 100 imagens mais marcantes do cinema e postamos aqui, para vocês, na íntegra. Segue:

Continuar lendo “100 imagens que marcaram o cinema”

O Lorax – Em Busca da Trúfula Perdida

To bem dos desenhos nesta ultima semana. Acho que esse clima de final de ano acaba deixando a gente mais cansado e daí acabo escolhendo filmes mais leves, descontraídos e sem muito compromisso!

E O Lorax é exatamente isso. Além de ser extremamente educativo e, querendo ou não, um alerta muito simples mas realista! Mas, vamos por partes.

Dr-Seuss-The-Lorax-Movie Continuar lendo “O Lorax – Em Busca da Trúfula Perdida”

Drops: Nova campanha Disney – Star Wars

Pois é, a esta altura todo mundo já deve estar sabendo. Semana passada, em uma das maiores transações da história do cinema, a empresa Disney acabou comprando a empresa de filmes de George Lucas, a famosa LucasFilms. Já de cara a Disney saiu anunciando que daria sequência a mais 3 episódios da série Star Wars, se passando depois dos acontecimentos da trilogia original. Além disso, a Disney anunciou que esta “nova” trilogia provavelmente não terá ligação com a trilogia original, se passando muitos anos depois dos acontecimentos de “O Retorno de Jedi” e sendo quase como uma “nova” franquia.

Continuar lendo “Drops: Nova campanha Disney – Star Wars”

Dia das Crianças

Como é bom ser criança! Depois de grande é que percebemos como era divertido, e quanta saudades temos da nossa infância. Dos bons momentos, das brincadeiras e brinquedos, das tardes com os pais, irmãos, primos, em fim, com a família, dos nossos amigos da escola e das coisas que adorávamos fazer. E hoje é o dia das crianças: de todas, inclusive das que vivem dentro de nós, adultos!

Para comemorar esse dia, seja com os filhos, sobrinhos, primos pequenos, afilhados, ou para voltar a ser criança, o próxima sessão traz uma lista de filmes  ótimos para data (e, na minha opinião, para qualquer dia – quem diz que animação é coisa de criança, não sabe o que está falando, e perdendo)! Continuar lendo “Dia das Crianças”

Os 5 melhores filmes handmade

Ok, eu confesso que eu não sei se é este o nome, mas tudo bem, vá lá. Na falta de uma nomenclatura correta, resolvi usar o termo “handmade” (ou algo como, “feito a mão”) para descrever estes filmes que entupiram as estreias nos últimos anos. Aqueles famosos filmes pseudo-documentários, ao qual supostamente são feitos para imitar uma gravação real, que explodiram como sucesso depois do fenômeno “A bruxa de Blair”.

Eu sou muito fã desse tipo de filme, dos mais ruins aos mais ousados, então, por isso, resolvi desenvolver a minha lista com os 5 melhores filmes do gênero. Segue:

Continuar lendo “Os 5 melhores filmes handmade”

Smurfs

“La la la la la la, sing a happy song..”. Nostalgia. Sensação de estar em um túnel do tempo. Foi exatamente por causa dessa canção pouco grudenta, que senti isso quando comecei a assistir a Smurfs. Voltei a ter 3 ou 4 anos, quando assitia diversos desenhos, entre eles o dos pequenos homenzinhos azuis que viviam em casinhas de cogumelos!

Continuar lendo “Smurfs”

Quando a animação busca inspiração em outros filmes

Que a arte imita a vida e que essa é a frase mais manjada de todas, isso todo mundo sabe. Mas uma coisa que eu adoro, é quando os criadores de animações (e filmes infantis) buscam inspiração dentro do próprio mundo cinematográfico, recriando cenas clássicas de outros filmes.

Então, aproveitando o post sobre filmes de ação (este, sem a menor dúvida, se inspirou nele), decidi colocar aqui algumas das cenas mais clássicas do cinema, mas em suas recriações nos filmes de animação.

Continuar lendo “Quando a animação busca inspiração em outros filmes”

Drops: Rabbits, de David Lynch

Esse é um curta (não tão curto) que eu acho genial. Pra variar, a peculiaridade de David Lynch foi capaz de organizar uma história bizarra com uma família de coelhos-humanos em um cenário excessivamente lúgubre, discutindo sobre seus problemas pessoais e questões quase filosóficas.

Continuar lendo “Drops: Rabbits, de David Lynch”

Heavy Metal

Quem aqui já viu este desenho? Admirado por uns, odiado por outros, uma obra que fez muitos amigos e muitos inimigos. Heavy Metal, um dos primeiros longas de animação com um direcionamento mais adulto.

A história trata sobre um objeto (uma bola verde) oriundo do espaço e que para na Terra, vindo nas mãos de um astronauta – em um carro – e que presenteia a filha com o mesmo. Daí em diante, o filme roda sobre um monte de pequenos curtas, cada qual sem nenhuma ligação aparente, mas todos mostrando como esta bola verde é o ser mais malvado da galáxia.

Continuar lendo “Heavy Metal”

Trilogia O Senhor dos Anéis

Gosto muito do trabalho de J.R.R. Tolkien. Sou fã declarado do cara. Na teoria, a argumentação de Tolkien é muito simples: um emaranhado de contos/tradições nórdicos e bretões na mesma história, colocados de maneira que se faça sentido e representem a mesma linha cronológica. Na prática, é muito mais profundo que isso.

Tolkien não apenas jogou um bando de contos ali, não foi um “reaproveitador” ou qualquer coisa do tipo, Tolkien fez disso o seu próprio universo*. Embora suas histórias se baseiem inteiramente sobre uma mitologia já conhecida, a sua interpretação foi tão profunda, rica e detalhista, que há quem a chame de “mitologia Tolkien”. E é neste universo que seus fãs, como eu, fazem a festa. Como exemplo, não estaríamos falando apenas de Frodo na sua missão para destruir o Anel, mas sim em tudo aquilo que cercou sua jornada, com terrenos, condados, personagens secundários, espécies etc.

Continuar lendo “Trilogia O Senhor dos Anéis”

Drops: Terminus, de Trevor Cawood

Este é um curta que eu vi faz um tempinho e acabei me recordando agora.

Trata-se de um bizarro thriller/drama de ficção científica, que conta a história de uma série de seres não-humanos com o estranho hábito de seguirem humanos; com o desenvolver do filme, dá pra estabelecer uma relação entre humano-coisa e compreender esta “perseguição” melhor. Os créditos ficam ao pessoal dos efeitos-especiais, que fizeram um belíssimo trabalho, e ao diretor, que executou esta estranha história.

Continuar lendo “Drops: Terminus, de Trevor Cawood”

Releituras de Clássicos

Pelo que percebi, nas páginas da internet, várias releituras cinematográficas de clássicos estão sendo produzidas, estão estreando, ou chegaram aos cinemas esse ano. Mas não é de hoje que filmes de histórias clássicas, contos de fada, que se tornaram conhecidos através das animações da Disney, estão ganhando versões adultas e remodelações. Eu acho bem legal, quando a história não se perde; apenas ganha uma nova leitura, sem esquecer a origem.

Só da Cinderela, são pelo menos três, além do da Disney. Para Sempre Cinderela (1998), com a Drew Barrymore (Ele Não Está Tão a Fim de Você – 2009); a Nova Cinderela (2004), com Chad Michael Murray (A Casa de Cera – 2005) e Hilary Duff (Doze é Demais – 2003); e Deu a Louca na Cinderela (2006), outra animação. Desses só vi os dois primeiros, e acho que apesar de uma visão mais realista e mais madura da história, ou no caso de A Nova Cinderela, com a história tem atualizada, embora o filme seja BEM fraquinho, nenhum deles perdeu a essência da história original, de Charles Perrault. E isso, a meu ver, é super válido!

Continuar lendo “Releituras de Clássicos”

Um Olhar do Paraíso

Um Olhar do Paraíso (The Lovely Bones), filme de Peter Jackson, é adaptado do livro Uma Vida Interrompida de Alice Sabold. A história se passa em 1973, e conta a história de Susan Salmon (Saoirse Ronan – Cidade das Sombras), uma menina que, quando voltava da escola, foi persuadida por um vizinho, George Harvey (Stanley Tucci – O Diabo Veste Prada; O Terminal) a conhecer um abrigo que ele havia construído, e acabou sendo assassinada brutalmente por ele. O desenrolar do filme mostra Susan, entre céu e terra, tentando se comunicar de uma forma única e sensitiva, com seu pai (Mark Wahlberg – Max Payne; Os Infiltrados) e irmãos; e ao mesmo tendo que aceitar e lidar com o fato de estar morta, saber quem a matou e não conseguir contar para sua família. A polícia investiga o crime, mas mesmo falando com o suspeito não o considera um. Com o tempo, Lindsey (Rose McIver – O Piano), irmã de Susan, passa a desconfiar do vizinho; assim como Jack. Susan apenas assiste ao que está acontecendo desta outra dimensão que se encontra, tendo que lidar com diversos sentimentos como raiva, ódio, vingança, tristeza, e a vontade de ajudar sua família.

Continuar lendo “Um Olhar do Paraíso”